lunedì 19 febbraio 2018

Irmãs da Sagrada Família



Uma família religiosa aprovada pela Igreja, que vive em comunidade composta de mulheres chamadas por Deus em benefício das irmãs e dos irmãos, animada por um grande espirito de família, “para ser o reflexo da Família de Nazaré”, dedicada ao serviço da formação e evangelização em qualquer parte do mundo, “onde haja necessidade de maior serviço de Deus”


Fundadora: Leopoldina Naudet


Leopoldina Naudet nasceu em Florença, na Itália, em 31 de maio de 1773, de pais a serviço da Corte do Grã-duque de Toscana, Leopoldo, que foi seu padrinho de batismo e no qual pegou o nome. Perdeu a sua mãe quando tinha apenas três anos de idade. Ao cinco anos, foi entregue, junto com a irmã Luísa, aos cuidados das Irmãs do Instituto de São Frediano de Florença, onde ficara até aos dez anos de idade, recebendo uma sólida formação humana e onde se distinguiu pela inteligência e piedade. Para completar a sua educação foi enviada a Soissons na França, cidade do pai, onde estudou no Instituto das Irmãs de Nossa Senhora. Foram nestes anos que, juntamente a uma educação completa e uma cultura elevada, amadureceu nela um autêntico espirito religioso. Aos primeiros sinais da revolução francesa, Leopoldina regressou para Florença onde foi encarregada de educar os arquiduques menores, primariamente no Palácio Pitti e sucessivamente na Corte de Viena, na Áustria, quando no 1790 o Grã-duque Leopoldo se tornou Imperador do Sacro Romano Império. Apesar da vida luxuosa que havia na Corte, Leopoldina sempre demostrou uma reta conduta, resultante de sua profunda espiritualidade inspirada no abandono e na confiança em Deus somente.
Depois de dois anos sobreveio a morte improvisa do casal imperial, subiu ao trono o filho de Leopoldo, Francisco I.  A princesa Mariana, irmã do novo imperador, foi nomeada Abadessa do Capitulo das Cônegas de S. Jorge, Leopoldina a seguiu para Corte de Parga como dama de honra, conduzindo uma vida sempre mais recolhida e consagrada a Deus.

O seu desejo de consagrar-se totalmente a Deus realizar-se-á em um Congregação religiosa de inspiração jesuitica: “Diletas de Jesus”. Depois de ter assumido a parte principal na fundação do novo Instituto educativo, Leopoldina volta para Itália, em Roma, e se defrontou com provações muito dolorosas, que por causas alheias à sua vontade, constringiram-na a mudar a primeira programação do Instituto e aventurar-se em múltiplas peregrinações em busca de uma sistematização definitiva.

Chegando a Verona no ano 1807 em companhia das coirmãs, prontificou-se a colaborar temporariamente com Santa Madalena de Canossa até que no 9 de novembro 1816, sob os conselhos esclarecidos de São Gaspar Bertoni, pôde retirar-se no Convento de S. Teresa, em Verona, e aí dar início a Congregação das Irmãs da Sagrada Família, Instituto que associa a uma profunda vida de oração uma intensa atividade apostólica expressa na formação humana e cristã da infância e da juventude, nas atividades que promovem a santificação da família, no serviço das comunidades paroquiais, na animação de retiros.
No dia 23 de dezembro 1833 o Instituto recebeu a aprovação do Sumo Pontífice Gregório XVI.
Aos 17 de Agosto do ano seguinte Leopoldina, estimada como Santa retornava a Deus. Leopoldina, o 29 de abril do ano 2017, em Verona, foi proclamada: Beata.


Hoje: As Irmãs da Sagrada Família em Namahaca


As irmãs são presentes no Brasil desde o ano 1972, nas Filipinas desde 1993 e em Moçambique desde 2011 com uma única finalidade de “fazer tudo para a maior gloria de Deus e para o amor do próximo”. Seguindo os passos da fundadora as irmãs procuram viver o amor em plenitude, na comunidade de vida, de oração, de trabalho apostólico a serviço do próximo também na Paroquia S. Família de Namahaca, diocese de Nacala, Moçambique. Desde 24 de fevereiro 2011, acolhendo o projeto da missão diocesana Veronese, as Irmãs, na missão de Namahaca, desejam ser uma presença, um testemunho de religiosas que em conjunto com Padres e Missionários leigos veronenses fidei-donum, dedicam-se as várias formas de formação crista e de  promoção humana (em particular: formação bíblico - litúrgica e especifica dos vários ministérios que semanalmente se alternam no centro de formação “Madre Leopoldina” de Namahaca, visitas periódicas as 70 comunidades da paroquia, Lar feminino e Centro Nutricional).

Nessun commento:

Posta un commento

Alcune foto dalla missione